O Projecto Componente de Apoio à Família, é um projecto desenvolvido em parceria com a Câmara Municipal de Lisboa (CML), e que nasce de uma necessidade que os pais e encarregados de educação têm demonstrado junto da edilidade de Lisboa, relativamente à incompatibilidade dos horários escolares com os actuais horários de trabalho.

 

Este projecto é direccionado para Escolas e Jardins-de-Infância de forma a obter um melhor enquadramento, junto se apresenta as respectivas linhas orientadoras na especificidade.

 

O dia-a-dia citadino ocorre a um ritmo alucinante, os pais e encarregados de educação trabalham muitas horas diárias, sendo–lhes exigido um enorme esforço em termos de disponibilidade. O mesmo esforço é pedido às crianças, que não têm ainda maturidade suficiente para compreender que os pais chegam tarde aos jardins-de-infância ou às escolas, por não terem alternativas.

 

Infelizmente em Portugal, ainda não existem políticas de incentivo à maternidade e de promoção da vida familiar, antes pelo contrário, os empregos exigem cada vez horários mais rígidos, colocando os pais em situações muito constrangedoras e difíceis. Embora o ideal seja a criança ir para casa logo após o horário escolar obrigatório, sabe-se que na realidade isso não é possível para todos.

 

Apesar de ser quase anti-pedagógico obrigar uma criança a ficar cerca de 10 horas por dia fora de casa, como nem todos os pais podem sair mais cedo do trabalho, ou não tem hipótese de ter alguém que fique em casa com os seus filhos, têm de existir alternativas credíveis para ajudar pais e crianças perante esta situação.

 

Assim sendo, a AJEC apresenta-se como alternativa de maior qualidade, para garantir alguma utilidade aos períodos em que a crianças ficam nos jardins-de-infância ou nas escolas, fora dos períodos lectivos.

 

Neste sentido a nossa associação propõem-se com este projecto a receber as crianças e permanecer com elas, cuidando do seu bem-estar, antes e depois do horário normal de aulas, no que convencionou chamar de Antecipação (manhãs) e Prolongamento (fins da tarde), assentando na ideia de que este é o espaço e o tempo da criança, onde ela poderá fazer actividades pouco estruturadas, mas organizadas, lúdicas e pedagógicas.

 

Desta forma, pretende-se que existam actividades pedagógicas e estimulantes a vários níveis nestes períodos, em que a criança pode brincar e divertir-se, com a supervisão de monitores formados e contratados para este efeito.

 

Partindo do princípio que a criança é inserida numa série de propostas, a Antecipação e o Prolongamento deverão conter actividades variadas que exijam pouco esforço, quer a nível intelectual, como físico.

 

As actividades devem ser, portanto, pouco estruturadas, mas com conteúdos pedagógicos que vão ao encontro do projecto escolar, como por exemplo jogos, actividades plásticas, filmes, expressão corporal, etc. O mais importante é desenvolver actividades de lazer e divertimento para as crianças.

 

Todos os dias irão decorrer várias actividades, desde ateliers temáticos a projectos pessoais. As actividades podem ser mais estruturadas, como a leitura de livros, jogos tradicionais e de movimento, desenhos, entre outros, ou menos estruturadas, em que a criança pode fazer simplesmente o que entender, por si própria.

 

O número de monitores irá variar em função do número de crianças inscritas. Para cada actividade desenvolvida, e, dependendo do número de crianças inscritas, estarão presentes os monitores necessários para garantir o bom funcionamento das actividades.

 

Serão necessárias salas e materiais para desenvolver os vários Projectos e Ateliers, bem como nas actividades semi-estruturadas, como sejam uma televisão, um DVD, ou uma estante com livros e jogos, entre outros recursos.

 

Sempre que as condições atmosféricas permitirem, as actividades decorrerão ao ar livre.

 

Para além do recreio vigiado, e de outras actividades orientadas, existirão sempre Ateliers e Actividades Temáticas, conforme passamos a descrever:

 

1) Atelier de Ambiente, Culinária e Prevenções Primárias, com actividades direccionadas para promoção de alimentação saudável, ambiente, higiene e saúde oral, relacionamento e respeito pelos outros, etc.;

 

2) Atelier de Artes Plásticas e Trabalhos Manuais, com actividades de expressão plástica, seja através da pintura, costura, bricolage ou da decoração da sala, entre outras actividades similares, sejam estas temáticas ou livres, estimulando assim a criatividade das crianças;

 

3) Atelier de Dramatização e Vídeo, com actividades que permitam que as crianças escutem, construam e visionem diferentes histórias. Estas são actividades alternadas, no sentido em que a criança quer ser um elemento passivo (ouvinte), quer um elemento activo (actor);

 

4) Atelier de Expressão Física e Musical, com actividades lúdicas, de cariz físico, que poderão ser realizadas ao ar livre ou no ginásio, bem como que permitam desenvolver a brincadeira orientada e o sentido para a música, enquanto meio de relaxamento ideal para o fim do dia;

 

5) Trabalhos de Casa, apesar de as crianças terem uma carga horária muito preenchida, ainda têm que fazer os trabalhos de casa. Assim, teremos um espaço para as crianças que quiserem fazer os trabalhos de casa no prolongamento, mas sem qualquer tipo de obrigação.

 

Outras Actividades Orientadas:

 

Será sempre dada à criança a oportunidade de brincar por sua escolha, desde pintar ou fazer desenhos, jogar às cartas, fazer um puzzle, brincar à apanhada, jogar ao mata ou futebol, ou então, simplesmente, conversar com os amigos. Estas actividades serão supervisionadas e orientadas pelos nossos monitores.

Existirão também actividades diferentes todos os dias. As crianças, consoante a sua sala ou o ano lectivo, irão passar ao longo da semana por todos os ateliers e espaços de modo a realizarem diversas actividades orientadas, brincando livremente com os seus amigos.

Aproveitamos para mostrar algumas fotografias de trabalhos já realizados este ano, no âmbito de actividades temáticas e ateliers:

(JI do Alto da Faia)

Esta Componente de Apoio à Família permite ainda a possibilidade de transformar estes períodos de prolongamento, em períodos de tempo bem aproveitados para brincadeiras e novas aprendizagens. 

Os Monitores terão as seguintes funções:

  - Acompanhamento diário de todas as crianças e actividades a desenvolver;

  - Gestão do material e dos espaços a seu cargo;

 - Ligação entre a escola, pais e encarregados de educação e a coordenação da AJEC.

Aqui se apresentam alguns dos nossos monitores, num jantar de convívio:

Serão realizadas reuniões periódicas com todos os monitores e com a coordenação da AJEC, para apresentação e discussão de casos e situações mais complicadas. Também de forma periódica, e devidamente agendadas, serão organizadas reuniões com os pais e encarregados de educação, e com a Direcção dos jardins-de-infância ou das escolas.

As crianças, pais e educadores/professores também irão avaliar os monitores e as actividades que estão a decorrer no horário extra-escolar.

Os objectivos destas avaliações e reuniões passam por manter a motivação de todos os monitores, a partilha de estratégias para lidar e manter a atenção e o interesse das crianças, bem como a partilha de informações com pais e educadores/professores, sobre as dificuldades e sucessos sentidos na prática.

As escolas e jardins-de-infância onde a AJEC está desenvolver este projecto de Componente de Apoio à Família são indicados pela CML, e todas as actividades lúdicas e pedagógicas a desenvolver são directamente debatidas e organizadas com a Direcção dos Agrupamentos de Escolas, bem como os materiais a utilizar para as mesmas, sendo que esta informação está disponível para Pais e Encarregados de Educação, caso nos seja solicitado.

Neste sentido, este projecto Componente de Apoio à Família irá ser desenvolvido sob a directriz, supervisão dos Agrupamentos de Escolas, financiamento da CML, enquanto a AJEC é a executora e responsável pelas actividades e recursos afectados.

O projecto culminará com a apresentação de um Relatório Final de Actividades, com o propósito de aferir as incidências do trabalho realizado pelos colaboradores junto das escolas e o respectivo envolvimento dos alunos.

No entanto, pretende-se que algumas estruturas e meios técnicos, para além dos recursos humanos formados, possam continuar a remanescer muito para além da conclusão do projecto.

Em suma, a AJEC considera que este projecto está a ser muito útil para as crianças, pais e encarregados de educação, porque pensamos que as actividades que nos propomos a desenvolver têm conteúdos que vão ao encontro do trabalho que já é feito nos jardins-de-infância e escolas, revestindo-se assim de um carácter complementar às funções e responsabilidades destes espaços.